Terceiro Encontro do Clube de Leitura: A árvore florida de Katherine Mansfield

 

Varal montado, feito de flores com pequenas luzes cor de rosa. Em frente, um tapete felpudo e almofadas coloridas e aconchegantes. Para sentar, banquinhos vermelhos, amarelos e azuis, bem convidativos. Plantas muito verdes circulando uma mesa com um bolo de cenoura com chocolate, café, mate e chá. Copos de vidros e xícaras completavam o cenário de um momento de puro êxtase.

clube de leitura 1

Foi assim nosso terceiro encontro do Clube de Leitura. Damos início completando o varal com poemas de nossas escolhas. Teve Ana Cristina Cesar, Manoel de Barros, Augusto dos Anjos, Paulo Leminski, Khlébnikov, João Cabral de Melo Neto, Fernando Pessoa, Guimarães Rosa, e Mario Quintana. Os poemas falam um pouco de nós, porque estas reuniões não servem apenas para aprendermos mais de Literatura, mas para vivermos mais o mundo do outro, às vezes, outro que nunca cruzaríamos na vida. Já pensou? A arte nos proporciona contatos assim, tão impensados, pessoas conectadas apenas pelo gosto de ler e compartilhar mais de nossas “palavras-mundos”.

khaterine.1

Como a protagonista do conto, Bertha Young, cada encontro do Clube RNA está sendo uma festa, com muitas “pereiras” intrigantes. Comentamos sobre a força da mulher, e das coisas estranhas da narrativa como: os gatos negro e cinzento, o arranjo de frutas postas sobre um prato/travessa de louça e uma travessa/louça azul de brilho leitoso, as uvas vermelhas combinando com o “novo tapete da sala”, a criança sem nome. A árvore “alta e esguia, em flor, luxuriantemente em flor, perfeita como se apaziguada contra um céu de jade” combina com a Pearl Fulton, a loura de roupa prateada com uma tira de prata no cabelo.

khaterine.2

“O êxtase”, de Katherine Mansfield, fala dos momentos enriquecidos com sentimentos diversos, explosivos de… de quê mesmo? Tesão? Impetuosidade? Não conseguimos nomear: “O que fazer se aos trinta anos, de repente, ao dobrar uma esquina, você é invadida por uma sensação de êxtase – absoluto êxtase! – como se tivesse de repente engolido o sol de fim de tarde e ele queimasse dentro do peito, irradiando centelhas para cada partícula, para cada extremidade do seu corpo?”. Para nós isto tem nome:  chama-se Literatura!

Quer participar do Clube? Envie um e-mail para ccarolinalopes@icloud.com, indicando o seu nome e número de whatsapp.

Anteriores

Entrevista sobre o Clube de Leitura

Próximo

Sobre comida e felicidade em São Paulo

2 Comentários

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén