Esta semana ministrei aulas sobre o reposicionamento da categoria do feio pelo Romantismo. Segundo Bakthin, o grotesco romântico tinha como particularidades: o riso satânico-irônico, a crueldade da sátira, os tons sombrios da loucura, a tragédia das marionetes.  Ao contrário do diabo medieval, quando representado nas festividades do carnaval, o diabo romântico é o herói, o transgressor bíblico de olhos melancólicos e horripilantes. O feio como assunto de arte foi impulsionado, em grande parte, pelas tendências anticlássicas. A aspiração ao Absoluto, do mesmo modo, abriu as portas ao conhecimento e exploração dos mundos sobrenaturais, e do onírico e inconsciente humano.

588bed_301a40e0d81e41e1998a211f25a45bc9-mv2

      A experiência de ensinar o Romantismo, desvelando seu lado menos conhecido, é uma boa alternativa para verticalização do estudo do estilo. Estudamos o grotesco a partir de textos de Lessing, Schlegel, William Blake, P. Shelley, Victor Hugo, Baudelaire, Umberto Eco; e de telas de William Blake, Bouguereau, Goya, Artemisia Gentileschi, Franz Von Stuck,  e Henri Fuseli. Como diz Hugo: “o belo tem apenas um tipo, o feio tem mil (…)”.

588bed_f37485122f994c9fb22a758263e7c764-mv2

588bed_8fe05274d00547b28a349a0b746743a9-mv2 588bed_a1e7cfbcc0d849edbba697cedfecfe79-mv2

588bed_e266189f41c5460cb779f27d1084ddc0-mv2 588bed_4fc63151bc254f5e810b9bc22a3d4902-mv2 588bed_43922a9d82354a8880d73b6e6bb3e414-mv2

588bed_a6d8ecbc31514569a2df7e40a63f3a77-mv2 - Copia 588bed_5e0623b47cac4300a1ecae42be824bee-mv2 - Copia 588bed_3c896cea0d9e40fb9472d576fc29358c-mv2 - Copia 588bed_2c2e5b21711949a7a59ce0e9e0f8f68a-mv2 - Copia 588bed_824dd9c05c6c4011b7e64e472a4a12b3-mv2 - Copia 588bed_30c373e95da546c3b03932f35279306a-mv2 - Copia